segunda-feira, 14 de junho de 2010

CORAÇÃO DE PEDRA :

era uma vez um conde de coração de pedra,
na frieza de sua riqueza,
na sua sombria manção,
cheia de fantasmas misteriosos,
e de historias vazias que ele contava ao espelho.


perseguido pelo passado,
perseguido pela sua propria culpa,
em tantos anos ...
o que ainda faz diante do espelho ?


só a você mesmo conseguiu enchergar,
e ao seu coração de pedra voce deu valor,
diante da impaciência e da sua ilusão,
não adiantou tomar formicida...
você continua com seu coração de pedra,
e todos lembram de você como um fantasma terroroso.


você pode até continuar diante do espelho...
mas não vai enchergar nada,
até a sua hora chegar,
de você partir,
do fantasma que seu caminho torna a seguir,
e tornar esse coração de pedra em carne pulsante...novamente...

Nenhum comentário:

Postar um comentário