sábado, 19 de junho de 2010

ROSA NEGRA :


um sentimento incomodo me tomou, provocando uma sensação de tamanha angústia. estavámos muitos de nós lá. a maior parte deles, estavam felizes,e ninguém nem ao menos havera percebido o que acontecia dentro de mim, envolvendo minhas entranhas e minha mente. uma amargura súbita tornou a recordar todas aquelas noites de sofrimento, que mais uma vez... fazia tudo às claras, antes que eu pudesse refletir. ao que quando o sol dormir,novamente eu pudesse sentir.


ela estava entre nós, curiosa desta vez, querendo saber o que tanto me distanciava de sua rispidez. porém seu azar foi ser uma estátua ingênua,que nada fizera, e pouco dissera. tênue controle, inquietidão eminente... ainda bem que agora se fora. e ainda sim, distante, pude observar sua expressão ingênua. como uma maldita rosa cheia de espinhos que não percebeu o sangue e o odio surgido, e recém descoberto.




Nenhum comentário:

Postar um comentário