domingo, 21 de novembro de 2010


QUADRO :



um quadro torto,
torto entortado,
caindo, decai poente,
ao chão, latente, estrondo estridente.


eis que o legado quadrado deixado,
um infeliz quadrilátero,
catatônico, intácto só por um triz,
uma quadragésima quarta obra enquadrada.


a esquadra pela quadra resgata,
rua adentro,
à casa centrada,
e a quadrilha, em quarteto constata...
que há um torto desentorto,
desentortado agilmente ajeitado entortado.


HUAHUAHUA boas lembranças desse poema...

Nenhum comentário:

Postar um comentário