quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

ENCOSTO PSICOLÓGICO ...


inseguro, sedento, faminto,
pairam ideias flutuando nocivas à cabeça,
sugestivas descabidas,
minh'alma vaga num deserto de desespero...
vejo a lua cheia... esquecendo do chão...


lamacenta move-se a terra meus pés engolindo,
provo a amargura desta,
e a sede pressinto,
petrificando o ultimo suspiro insano
às incertas meditações noturnas...


as brisas fomentam minha gana,
pela suposta verdade
que a sensatez engana...
delírios desconcertantes,
desconfortantes... invadem minha sanidade...


torturam-me num bréu emocional,
assediando a cada instante a calmaria
por mim cultivada,
relampejam os traços de raiva,
semeando a discórdia imaginada...


sussurra um psicológico encosto víl
pasmaceiras mil,
argumentando em tais alguma veracidade,
que morre logo à noite, quando ao real sou deparado...
tarda um pingo de alegria, em ressurgir coração adentro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário