quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Ódio gratuíto






sofrida aspereza, incontestável certeza,
a repousar deitado, - o querem velado!
fatidicamente, incauto estorvo, - melhor vivo cremado,
funesto infeliz maldito corvo, despercebendo a crueza,
de diversos devoradores dentes, detrás débeis disfarces;

desperto, de certo, é o flerte farsante,
o bom trato, refalsado, não obstante
de enganar audezes olhos capaz... oh não, jamais!

envolto em trevas tantas, taciturna morbidez radiante,
dentro à alma indome, afogada num lodo miserável,
faz-se em suma, a vivacidade inquieta e louvável
duma intrinseca força, motriz, inebriante,
afrontando agoirentos algozes augúrios armando...

eis o deslindar à besta, em teu âmago testemunhante,
rompendo a etérea involucral amarra de rancor,
extasiada lacerando violenta abrupta o fantasma da dor,
o grito extremo inumano, à face mortal meramente semelhante,
o anjo impulsivo à própria terra rebelado...!

ódio gratuíto,
tempestuoso
intuíto,
grandioso
atrito,
amarga
convicção,
que se embarga
de podridão,
e se encarga
do conflito
a hostilizar o que faz-lhe aflito,
alvo de toda conclusão!

salvo à tanta ilusão!

anseiam todos teu inferno,
em suma,
querem eles seu eterno
transtorno!
em torno
à visão,
tal que consuma
quaisquer formas de libertação!

tornam os ventos, sopradores incoercíveis,
a outros rumos de meu destino,
ageis mãos de rumos invisíveis,
findam-te à negra relva mental, o desatino...

pérfidos tenros semblantes se apavoram,
espasmados em hórridas cores à abstração d' espantos
o estático instante perante o porvir dos "santos"
prantos, de inocências infames farsantes, quais não demoram,

agressão verbal, liberdade emocional,
ação contrária, à chantagem que valia,
sepultados obsessores, tombados valores,
o exorcismo, de todo o víl interesseiro eufemismo!

eis o berro à sofrida e frágil presa, a descobrir,
que predador voráz sempre fora, ao se despir,
agonizante, em furia e ódio,
da terna ingênua veste, traje do divertimento alheio e ímpio,

o contemplar das garras, sangrento encanto,
o vociferar da agressão, invocação do abismo,
abaixo os pés, a engolir-lhes e entretanto,
os mantendo ao chão, embebidos em seu próprio cinismo!

ódio gratuíto!
antídoto
antípoda,
método
hostil;

ódio gratuíto!
os males de si estirpar
e partir,
longínquo;
tão expontâneo, a ser verossímil!...


Nenhum comentário:

Postar um comentário