domingo, 23 de setembro de 2012

Altruísmo



























provérbio, instante neste entendo,
nem me sendo, literal como contado,
entendido,
repetido,
por gente tanta
atencionado...

eis quando lhe dizem,
que deveis ser, pois, generoso,
esperar sequer um grão de areia
dum vão ato de bondade,
aos pés da vida, e sua verdade,
o tornar da duvida, semeia...

quiçá, seja ele um conselho,
de amor próprio, preservação,
talvez, longe venha a ser altruísmo;
um intento de salvação...
de outrem nada esperar,
pois, por ti,
o mesmo, não sabeis se o farão.


Às vezes cansam as pessoas, cansam as atitudes, as vezes você acaba se questionando, se realmente deveríamos dar mais importância a algumas delas, maior do que o que elas podem nos oferecer, as vezes eu acabo me questionando, se realmente "fazer algo e não esperar nada em troca" realmente se trata de generosidade, ou um conselho, pra não quebrar a cara quando preciso for de se contar com alguém... é bem isso essa poesia, tão forte, e tão verdadeira...

Tela de Adrian Borda, curto muito essa imagem, queria logo usar ela em alguma postagem rs



Nenhum comentário:

Postar um comentário