sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Uma Dama Satânica

































breu dum fitar de redondeza,
casario de imensa grandeza,
lúgubre mistério, da noite,
amaldiçoado à viúva maligna;

burlam morcegos, o silêncio, com o grito
agudo, há uma estranha presença no lugar,
ouriçados negros gatos, se põem a agourar,
o mito que habita portões restritos.

trespassada involucral grotesca morada,
de dantesca estética, quero uma namorada,
deixado às portas, nestes umbrais bati,
receios, paúras, então ressenti...

negros portais, num desconhecer, a me fitar,
reconheço terrorosos boatos difundidos,
crédulo, dentre grades, via o povo me olhar,
numa luxuriosa figura, deslumbrante gralha a me atender.

e como em feitiço, ou santa derrocada,
à sordidez de tantos, desmistificada,
fez-me cair sob seu místico encanto sinistro,
duma tão obscura e bela mulher.

pureza verídica, sombria,
um escravo mais, em sua conduta de adultério,
veneno à pureza, que indica,
apenas alheios veres, de hipocrisia.

provinda de oculta lenda,
deparado pelo sacro desprezado,
era aquele, soturno rosto que segue a senda,
do mal, em mim, por vontade impregnado,

quantos cometidos pecados,
dama que beija com ódio,
credos desprovidos de irremediações,
de ansiados desfrutes, sem saudações,

horrendo ambiente, em que eu, aprisionado,
em seco suspiro, a me dizer, quão há me esperado,
quer ela, espiritual presença,
e a tornar-me seu, quer ela, serei, mesmo que eu vença.

somos odiados corvos, pelos bons,
de pretos céus, gorjeio, tenebrosos sons,
num ressoar, de risos loucos a satirizar,
quão nefasta imagem, é aquela a me invadir,

blasfema, que evoca demônios meus, de candura,
adormecidos em minha fé, internos domínios,
ata-me, à utópica maldição, que vislumbro,
em cada bela curva de heresia a se consumar.





Um poema das antigas, que estava num cadernos de rascunhos praticamente pronto, necessitando de uma edição e umas correções, faziam 3 anos desse, e definitivamente n sei como pude deixar esse passar despercebido naquela época, sendo tão bom se comparado com o que eu fazia ligado ao lado negro da força :p



Nenhum comentário:

Postar um comentário